Martinha Vieira

/Martinha Vieira

Os brutos também amam

By | 2018-02-27T13:33:52+00:00 agosto 29th, 2014|Blog, Crônica, Martinha Vieira|

  Há dias em que a luz do sol, tão rara em Curitiba, desperta as retinas para a cena ainda não vista e o olho alcança detalhes perdidos na fluidez do cotidiano, deixando-nos perceber, absorver, refletir. A cena foi num domingo de sol. Foi no terminal de ônibus perto de casa. Sim, sou uma pessoa [...]

Carros, carros, carros… e agora?

By | 2018-02-27T13:34:01+00:00 Abril 28th, 2014|Blog, Crônica, Martinha Vieira|

Os automóveis estão invadindo A simpli(s)cidade Versos de Sérgio Sampaio, na canção “Dona Maria de Lourdes”, de 1973. Sim, os automóveis estão aí. Invadindo as ruas como um clichê de liberdade e mobilidade, povoando o imaginário das pessoas com promessas de status e agilidade. A publicidade não faz sozinha o trabalho sujo, mas sim toda [...]

Uma pequena alegoria pela liberdade

By | 2018-02-27T13:34:06+00:00 Março 10th, 2014|Blog, Cultura, Martinha Vieira, Sociologia|

Que nada nos defina. Que nada nos sujeite. Que a liberdade seja a nossa própria substância. (Simone de Beauvoir)   Certa vez, num passado muito, muito distante, quando as primeiras mulheres desse mundo estavam dormindo, uma voz lhes disse ao ouvido que deveriam viver segundo a vontade dos homens, amando-os e servindo-os até que a [...]

Eu vi!

By | 2018-02-27T13:34:10+00:00 outubro 30th, 2013|Flim, Martinha Vieira|

Ufa! Essa é a sensação primeira quando termina uma semana de programação intensa, como a que fizemos no Medianeira, e que temos feito desde 2010 dessa forma. Pra quem não sabe do que estou falando, é o Mediarte, que acontece há quinze anos, e a FLIM, que acontece há três anos. O Mediarte é a [...]

Passarinho de papel brilhante

By | 2018-02-27T13:34:15+00:00 setembro 9th, 2013|cidade, Consciência Planetária, Cultura, Curitiba, Martinha Vieira|

Foto: Paulinha Kozlowski Manhã de domingo, de um sol generoso, Largo da Ordem, muita gente passando, se espremendo entre as barracas de artesanato, aquele rumor de pessoas, raios de sol se infiltrando entre barracas e pessoas. E lá estava ela, brilhando ao sol como um papel de bala. Sua roupa era de papel [...]

Lamentável, “Excelência”!!!

By | 2018-02-27T13:34:24+00:00 junho 24th, 2013|cidade, Educação, Martinha Vieira|

Tarde de sábado, e um pequeno incidente no supermercado: uma “simples funcionária”, atendente de caixa, sem imaginar “com quem estava falando” ousou enfrentar um senhor, abandonando o seu posto ao ser por ele insultada, não sei por que motivo. Não vi como tudo começou, mas quando estava no balcão de atendimento ao cliente, aguardando para [...]

De palavras, de tempo e de tempero

By | 2018-02-27T13:34:29+00:00 Maio 6th, 2013|Martinha Vieira, Photo|

Ainda que falte assunto, ainda que faltem as palavras, não poderiam faltar provocações. Se a provocação acontece, tudo pode acontecer. Trata-se de um domingo cinzento, sem vontade de palavra, com um certo peso no peito, alguma frustração ou tristeza de não sei bem o quê. E era preciso escrever.  Já me achava entre duas escritas [...]

Loucura, a cura

By | 2018-02-27T13:34:32+00:00 Abril 8th, 2013|Crônica, Martinha Vieira|

  “E os que foram vistos dançando, foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música.” (Nietzsche)   Não é meu objetivo abordar assunto tão complexo com algum fundamento científico, pois não o tenho. São apenas reflexões sem nenhum fundamento, pois, todos os dias, rotulamos e somos rotulados sem nenhum fundamento. Basta que [...]

Amigos, discos, livros e nada mais

By | 2018-02-27T13:34:39+00:00 novembro 19th, 2012|Cultura, Martinha Vieira|

Eu quero uma casa no campo Do tamanho ideal, pau a pique e sapê Onde eu possa plantar meus amigos Meus discos e livros e nada mais Zé Rodrix e Tavito Meia dúzia de LPs indispensáveis, já gastos de tanto atritar com a agulha do toca-discos, numa reunião de 5 ou 6 amigos do peito [...]