“A importância da resiliência em tempos de pandemia: confira dicas de como utilizar a razão e a emoção para manter a saúde mental da família durante isolamento”.

Glossário de emoções: Resiliência

Como você está lidando com seus sentimentos durante o isolamento social? Muitas pessoas já estão há semanas confinadas em suas casas, em um esforço coletivo e importante para evitar a transmissão do novo coronavírus. Somado a isso, muitas vezes, estão cumprindo as demandas do home office, cuidando dos filhos, que não estão indo à escola neste período, e lidando com uma avalanche de informações. Os diversos efeitos psicológicos neste período de quarentena podem dificultar a busca pelo equilíbrio entre razão e emoção, fundamental para a saúde psicológica.

A psicóloga Karolina Vargas, do Centro de Inclusão do Colégio Medianeira, explica que cada indivíduo tem uma forma para lidar com as adversidades da vida. Alguns adoecem, outros somatizam doenças, ficam com medo, sentem-se inseguros. “Existem pessoas que podem até desenvolver quadros de doenças psíquicas, como depressão, ansiedade, síndrome do pânico. Porém, diante do desconhecido e das incertezas é natural que tenhamos angústias, mas o principal é reconhecê-las e nomeá-las, para aceitar as mudanças e superá-las”

A importância da resiliência

Para Karolina é essencial trabalharmos a resiliência, ou seja, a capacidade que o ser humano tem de adaptar-se às mudanças, especialmente quando temos filhos. Para amenizar esses efeitos, a psicóloga afirma que é necessário praticar o autoconhecimento, nomear aquilo que está sentindo, avaliar seus desejos e, se necessário, procurar ajuda profissional. “Temos de compreender que a experiência do agora nos trará um novo patamar, uma nova perspectiva de crescimento para outros desafios que iremos enfrentar”.

A psicóloga também destaca que a resiliência começa a ser desenvolvida na infância, “pois a criança tem maior flexibilidade cognitiva, sendo uma função importante para que possamos nos adaptar. A resiliência se desenvolve, principalmente, quando os limites são impostos, isso faz com que a criança lide com suas próprias frustrações”, enfatiza.

O que posso fazer?

Confira algumas dicas dadas pela profissional para reduzir a carga emocional durante o isolamento e promover a resiliência junto aos filhos:

  • Converse com eles sobre o momento, pergunte como eles estão se sentindo e peça para eles nomearem seus sentimentos e emoções.
  • Aproveite para estabelecer novas dinâmicas de organização em casa e incentivar a disciplina e o pensamento no coletivo, para que todos entendem que também são responsáveis por outras pessoas.
  • Desfrute e valorize o tempo junto com os filhos, lembrando-os que tudo isso irá passar.
  • Lembre-se que este momento é uma grande oportunidade para ressignificar os valores da vida.

Este texto faz parte do nosso Glossário de Emoções, compilado de conteúdos sobre sentimentos que têm feito parte do dia a dia de pais e estudantes durante a pandemia. Acompanhe as próximas postagens e compartilhe com a gente outras sensações que você tem vivido – e sobre as quais gostaria de ler mais.