Veja como lidar melhor com o isolamento social e seu impacto nas emoções

Glossário de emoções: Solidão

Uma das mais importantes recomendações dos órgãos oficiais de saúde para evitar a evolução do coronavírus é o isolamento social. De um lado, alguns seguem trabalhando em home office enquanto outros estão sem atividades, muitas vezes sozinhos em casa ou apenas com os filhos e poucos parentes. É um desafio e tanto, seja por conta do tédio, da saudade, das dificuldades diárias do confinamento ou até mesmo da solidão.

A nova realidade, que não tem prazo certo para terminar, testa as emoções, a saúde mental, a empatia e a resiliência de todos. Isso, de acordo com especialistas, tem um impacto significativo na vida e nas relações pessoais. Porém, também pode ser um período de autoconhecimento.

O padre Agnaldo Duarte, S.J., usa como exemplo o que aconteceu com o Santo Inácio de Loyola, fundador da Companhia de Jesus. Ele passou meses no castelo de seu pai depois de ser ferido na batalha de Pamplona em 1521. O que, de certa forma, foi uma espécie de isolamento social. Durante esse tempo dedicado à leitura e aos cuidados com a saúde, decidiu pela conversão religiosa e por se dedicar a praticar o bem aos outros. “Toda experiência de “deserto” é uma oportunidade de crescimento e amadurecimento”, garante o padre.

“Penso que a experiência de Inácio de Loyola serve de lição porque ele e os demais santos, ao contrário do que muitas pessoas imaginam, foram pessoas como nós e ninguém passa por esta vida sem momentos de questionamentos existenciais, provações e desolações”, afirma.

De acordo com o padre Agnaldo, o isolamento para o santo foi um tempo de desenvolvimento espiritual, tomada de consciência a respeito do sentido da vida e das escolhas que colocava em ordem de prioridade. E pode ser assim para nós também. “Nesse processo de busca, ele foi se apaixonando cada vez mais pelo Deus da vida e descobrindo a sua missão nesse mundo. ”

Como superar a solidão no período de isolamento?

A psicóloga Karolina Vargas, do Centro de Inclusão do Colégio Medianeira, explica que cada “pessoa tem uma reação diferente diante desse contexto e sentimentos como solidão e saudade podem se exacerbar durante o isolamento”. Sendo assim, para amenizar essas sensações, ela orienta que as pessoas procurem se manter conectadas com amigos e familiares, utilizando as redes sociais e outros recursos como chamadas de vídeo. “Seja criativo, escreva uma carta para alguém que goste, crie um diário para relatar como estão sendo esses dias e depois compartilhe com as pessoas que você gosta”.

Reunimos abaixo mais algumas ideias sobre como podemos lidar melhor com a sensação de solidão durante o isolamento:

Siga uma programação

Procure manter uma programação regular dentro do possível, mesmo isolado em casa. Apesar de, às vezes, parecer que a solidão nunca vai acabar, manter uma rotina mais “normal” ajuda a superar essa sensação. Se você estiver trabalhando de casa, mantenha os horários de

atividades parecidos com o que você tinha antes da quarentena. Os filhos também devem manter as ocupações de antes da melhor maneira que der, para que sintam menos a falta da escola e dos colegas.

Mantenha-se informado (sem fake news)

Uma pesquisa recente, realizada na China pelo International Journal of Environmental Research and Public Health, mostrou que pessoas que se mantiveram atualizadas sobre as mais recentes orientações e informações oficiais conseguiram manter melhor saúde mental e, como consequência, sentiram menos o impacto da solidão. Mas isso não quer dizer que devemos ficar o dia inteiro atrás de notícias e acreditar em tudo que vemos nas mídias sociais! Equilíbrio e discernimento é essencial sempre.

Mexa corpo e mente

Não podemos esquecer que saúde física e mental andam juntas. Sendo assim, passar dias sem fazer nenhum exercício pode prejudicar nossa capacidade de lidar com as emoções. Tente, então, caminhar pela casa ou pelo jardim, aproveite os aplicativos e vídeos on-line de exercícios, dance com os filhos. O importante é não ficar parado.

Faça algo significativo

A perda de sentido na vida também colabora com a sensação de solidão. Se você perceber que não está apenas entediado, mas também como se estivesse perdendo o senso de si mesmo, procure por atividades que lhe traga propósito e identidade. Isso é muito particular de cada um, mas você pode fazer um curso on-line sobre um assunto novo, criar sua árvore genealógica usando sites de genealogia, ser voluntário on-line de alguma ação social, etc. As possibilidades são muitas!

Cuide de si mesmo

Encontrar jeitos de se confortar, mesmo quando estiver se sentindo só, pode ajudar a melhorar a saúde mental. Você pode tomar um banho relaxante, cozinhar pratos saudáveis e saborosos, meditar, tomar uma xícara de chá de ervas (camomila, por exemplo, é relaxante), acender velas perfumadas (lavanda reduz o estresse), ouvir suas músicas favoritas da adolescência e ou criar uma lista de canções felizes.

Deixe aqui nos comentários o que você tem feito para burlar a solidão desse período tão desafiador!

Este texto faz parte do nosso Glossário de Emoções, compilado de conteúdos sobre sentimentos que têm feito parte do dia a dia de pais e estudantes durante a pandemia. Acompanhe as próximas postagens e compartilhe com a gente outras sensações que você tem vivido – e sobre as quais gostaria de ler mais.