21.02.17

Conselho Superior da RJE no Medianeira

Encontro debateu temas importantes para a busca da formação integral nos colégios da Rede.

[fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”] O Conselho é um importante instrumento de construção e consolidação da Rede. Foto: Paulinha Kozlowski.

Por Jonatan Silva

O Colégio Medianeira sediou nesta segunda (20/2), terça (21/2) e quarta-feira (22/2) a primeira reunião de 2017 do Conselho Superior da Rede Jesuíta de Educação (RJE). O encontro tematiza os desafios comuns, as demandas das unidades, os grandes projetos em andamento e os projetos futuros, e auxilia na formação de linhas de ação e tomadas de decisão.

Para P. Mário Sündermann, Delegado para a Educação Básica da RJE, o Conselho é um importante instrumento de construção e consolidação da Rede, garantindo a conexão da educação com as demais presenças apostólicas jesuítas. “O Conselho é um grupo de profissionais que estão nas diferentes unidades, em funções distintas e que ajudarão, de algum modo, a qualificar os processos e as decisões”, explica.

Fernando Guidini, Diretor Acadêmico do Medianeira e membro do Conselho, avalia que o grupo, ao se debruçar sobre a realidade da RJE, analisa e discute, a partir de critérios e documentos, questões importantes envolvendo cada uma das 18 unidades que compõem a Rede.

Abertura

Receber o Conselho Superior tem um significado especial de acolhida aos membros e de abertura do Colégio para os debates e para a realidade da Rede. Segundo Guidini, essa é também uma oportunidade para que a equipe diretiva da RJE e os conselheiros possam conhecer melhor o Medianeira como colégio.

“É a chance de analisar nossas estruturas, práticas de currículo, acompanhar a dimensão do clima institucional dentro daquilo que é a proposta pedagógica da Rede. É uma oportunidade, em contrapartida, para nos avaliarmos a partir das devolutivas que o próprio Conselho nos dá”, esclarece o educador.

[/fusion_builder_column][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”] Conselhou auxilia o Delegado para a Educação na tomada de decisões. Foto: Paulinha Kozlowski.

Projetos

A Rede Jesuíta possui três grandes projetos para 2017 envolvendo os estudantes. Dois serão reedições: o Concurso de Redação e Arte, que teve como tema no ano passado a sustentabilidade, e a Formação Integral do Ensino Médio, com inserção na perspectiva das lideranças inacianas e fortalecendo o autoconhecimento. A novidade, segundo Sündermann, é o projeto ONU Colegial, que já acontece em alguns colégios em formatos ainda distintos.

“Esperamos que este ano todos os colégios façam um ONU Colegial local e, para 2018, queremos criar um grande movimento nacional. É uma ocasião única de olharmos os desafios globais e educar os estudantes para um posicionamento ético e responsável”, comenta P. Mário.

No que diz respeito aos educadores, o Delegado para a Educação Básica enaltece a Formação Contínua, oferecendo cursos de pós-graduação e mestrado. “Para mim, esse é o carro-chefe. Não se faz uma mudança de rumo sem qualificação ou a capacitação dos profissionais”, afirma.

Guidini relembra que as decisões e encaminhamentos tomados têm como base o planejamento estratégico da Rede e também o Projeto Educativo Comum (PEC), documento lançado no ano passado e que tem como objetivo nortear as ações das instituições da RJE. “Esses são os norteadores necessários junto ao Plano Apostólico da Província Jesuítas Brasil”, enuncia.

Como cerne da discussão está sempre a formação de sujeitos competentes, conscientes, compassivos e comprometidos, capazes de olhar o mundo e interpretar os contextos das diferentes realidades.

Conselho Superior da RJE

O conselho é formado pelos seguintes membros:

P. Mário Sündermann, Delegado para a Educação Básica da RJE
I. Raimundo Barros, Diretor Geral do Colégio Diocesano (Teresina – PI)
Professora Mariângela Risério, Diretora Geral do Colégio Antônio Vieira (Salvado – BA)
Professora Ana Maria Bastos Loureiro, Diretora Acadêmica do Colégio Santo Inácio (Rio de Janeiro – RJ)
Professor Afonso Silva, Diretor Geral do Colégio Catarinense (Florianópolis – SC)
Professor Fernando Guidini, Diretor Acadêmico do Colégio Medianeira (Curitiba – PR)
P. Luiz Fernando Klein, responsável pelos processos administrativos da RJE
P. Alexandre Souza, superior de Plataforma
Pedro Risaffi, Secretário Executivo da RJE[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]

Ícone - Rematrículas
Rematrículas
Ícone - Matrículas
Matrículas

Utilizamos cookies para melhorar sua experiência em nossos sites e fornecer funcionalidade de redes sociais. Se desejar, você pode desabilitá-los nas configurações de seu navegador. Conheça nossa Política de Privacidade.

Concordo