13.09.21

Dicas de autoconhecimento para escolher a carreira profissional

Pais, professores e equipe pedagógica podem auxiliar os estudantes na escolha da profissão e na construção de um projeto de vida.

Dicas de autoconhecimento para escolher a carreira profissional

A fase final do Ensino Médio é como uma virada de chave na vida dos estudantes. É hora de escolher que faculdade seguir e a qual profissão pretendem se dedicar. Essa é uma decisão muito importante na vida, nesse período incerto que vivemos, eles podem e devem contar com o apoiodos pais e educadores para se conhecerem melhor e tomarem a decisão mais acertada.

Esse período inevitável das nossas vidas pode ser complicado para muitos jovens. Um dos motivos é que o mercado de trabalho está cada vez mais exigente e competitivo. Além disso, ele se reinventa o tempo todo e, assim, novas profissões surgem, enquanto outras entram em rota oposta, caminhando rumo à extinção.

Além disso, os adolescentes estão definindo suas identidades nesse momento, principalmente para estabelecer quem eles querem ser quando se tornarem adultos, e isso exige a compreensão de suas habilidades, interesses e motivações.

Dificuldades na escolha

De acordo com Paola Nagamatsu, a Orientadora de Aprendizagem da 1° Série do Ensino Médio, a constituição sistemática, progressiva e consciente de um projeto de vida pessoal é fundamental na clareza sobre o que se quer (quais objetivos se tem), como chegar lá (qual caminho seguir) e quais ações inovadoras são possíveis constituir no exercício dessa ação (busca pela excelência na vida pessoal e profissional).

Decorrente dessas necessidades, existem algumas dificuldades específicas listadas pela orientadora, tais quais:

1 – A clareza sobre a área do conhecimento que gostariam de estudar e a relação com a escolha profissional

 O jovem vive um processo de escolha que gera conflitos internos entre as primeiras escolhas pessoais e as pressões externas voltadas à meritocracia (fazer o que assegura o sucesso).

2 – A compreensão de que o mundo do trabalho está em constante mutação

Em decorrência disso, as profissões também se transformam. Assim, as áreas do conhecimento e as profissões tornam-se cada vez mais transdisciplinares. Isso significa que os profissionais precisam ter a capacidade de entender e comunicar conceitos entre múltiplas disciplinas. Ou seja, o conhecimento deve ser suficiente para que áreas distintas consigam se entender e trabalhar em conjunto.

Carreira e projeto de vida

Como dito antes, fazer uma opção profissional não é somente escolher uma carreira, mas também um projeto de vida. Trata-se de definir em que se vai trabalhar, onde, para quê, como fazê-lo. É pensar no sentido da própria vida, logo, não é uma tarefa fácil e requer tempo e conhecimento de si mesmo e do mundo.

A coordenadora do Ensino Fundamental e Médio do Colégio Medianeira, Eliane DzierwaZaionc, explica que, no Ensino Médio do Colégio Medianeira, o projeto de vida pessoal dos estudantes é o centro das atividades formativas da Orientação Profissional, dos componentes disciplinares e das experiências extracurriculares, com foco nas várias dimensões da vida humana

“A clareza pode vir de um estudo sistemático da dimensão sociológica do trabalho. Em outras palavras, é importante que o Ensino Médio possibilite que o estudante compreenda a relação entre o curso que se pretende escolher com as diversas interfaces e as possibilidades profissionais no mundo do trabalho. Daí a importância de consultar os currículos das universidades, conversar com profissionais da área e, sobretudo, experienciar em espaços reais a rotina destes profissionais”, esclarece Eliane.

Autoconhecimento para a realização

Conhecer-se verdadeiramente é muito importante no momento de optar por um curso na faculdade, de procurar o primeiro estágio ou emprego e até para traçar os rumos da sua carreira.

Uma boa maneira de usar o autoconhecimento para fazer escolhas profissionais é incentivar que o estudante pense no que irá satisfazê-lo. Isso pode ser feito com algumas perguntas como:

1 – O que eu quero fazer diariamente?

2 – Que atividades profissionais pretendo exercer?

3 – Qual é o meu principal interesse?

4 – Quais competências e habilidades posso usar em um ambiente profissional?

5 – Quais aspectos da minha personalidade indicam aptidão para uma carreira?

As respostas para esses questionamentos precisam ser buscadas em diferentes fontes: no Colégio, na família, na faculdade que pretende cursar, com profissionais experientes, entre outras. Essa fase de avaliação colabora muito para fazer as escolhas com mais clareza, sem passar pelas angústias da fase.

“Devemos pensar em um exercício pessoal/acadêmico para alcançar o autoconhecimento, fruto de um exercício permanente de diálogo e reflexão, sempre em conexão com o mundo interior, com o mundo exterior e com a realidade e contexto em que se vive”, assegura Eliane.

 

Ícone - Agende uma Visita
Agende uma Visita
Ícone - Matrículas
Matrículas

Utilizamos cookies para melhorar sua experiência em nossos sites e fornecer funcionalidade de redes sociais. Se desejar, você pode desabilitá-los nas configurações de seu navegador. Conheça nossa Política de Privacidade.

Concordo