09.05.17

Terceirão Kairós volta ao Medianeira

Sempre-alunos participaram da tradicional celebração de acolhida e confraternização do Colégio.

[fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”] Confraternização já é tradição no Medianeira.

Texto por Jonatan Silva

Os sempre-alunos do Terceirão Kairós, de 2016, se reuniram no último sábado (6/5) no Colégio Medianeira para a tradicional confraternização dos estudantes. Para muitos essa foi a primeira vez que retornaram ao Colégio após ingressarem na universidade e, por isso, esse foi um momento de acolhida, de descontração e, claro, relembrar as experiências vivenciadas na instituição.

Carlos Alberto Jahn, Diretor Geral do Medianeira, visualiza a ocasião como a confirmação dos vínculos e das histórias comuns entre o Colégio e seu corpo discente. “Para uma escola de educação básica, receber o retorno dos alunos que estão na universidade, que iniciam as mais diferentes carreiras, é motivo de alegria, de orgulho, pois é como o filho que retorna à casa”, comenta.

Na visão do Diretor Acadêmico do Medianeira, Fernando Guidini, o movimento de celebração e confraternização que marcou toda a manhã de sábado é a consolidação do sentimento de pertença à comunidade educativa e das vivências partilhadas nas dimensões cognitiva, socioemocional e espiritual-religiosa ao longo dos anos de formação dentro da instituição.

“O fato de voltarem e conviverem nesse espaço do Colégio é reviver as aprendizagens e as experiências, é partilhar e levar também aquilo que de novo já está acontecendo na vida desses jovens. Isso é muito importante para que eles se sintam acolhidos, se sintam parte de casa, para que eles se sintam parte do Colégio Medianeira, não como ex-alunos, mas como sempre-alunos, como lideranças inacianas que, de algum modo, aprenderam aquilo que é a grande riqueza e são os grandes ensinamentos da proposta pedagógica da Companhia de Jesus”, pontua Guidini.

[/fusion_builder_column][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”] A visita do Kairós simboliza a construção de uma história conjunta.

Para toda a vida

Para Adalberto Fávero, o Beto, coordenador do Ensino Médio, a confraternização é o primeiro passo em direção a um novo ciclo na vida acadêmica do aluno e, portanto, é fundamental que a instituição reforce seu apoio na etapa que se inicia.

Segundo o educador, ao convidá-los a retornar ao Medianeira, os sempre-alunos reafirmam seus laços com o Colégio e a inserção na comunidade educativa para toda a vida. “É interessante acompanhar o que eles levam de autonomia e segurança, de visão pessoal e de que a trajetória deles nunca será sozinha. Eles continuam convivendo muito entre si e esse momento simboliza isso”, explicou.

No ano em que o Colégio Medianeira completa seis décadas de presença pedagógica, a visita dos estudantes do Terceirão Kairós tem um importante significado: a construção de uma história conjunta e marcada pela participação mútua e pelo diálogo. Como sintetizou Jahn: “é a continuação de um projeto que dura para a vida toda. ”

[/fusion_builder_column][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”] Aprovação no vestibular é uma das etapas da vida acadêmica dos estudantes.

Preparação para a vida

A proposta educativa do Medianeira está focada na preparação de homens e mulheres para a vida e para o mercado de trabalho. A aprovação no vestibular, que neste ano chegou a 84,21%, é uma das etapas mais significativas da vida acadêmica dos jovens, entretanto, a formação de sujeitos competentes, conscientes, compassivos e comprometidos, capazes de perpetuar um mundo mais justo e solidário, também está no horizonte do cotidiano escolar da RJE.

Para o calouro de Geografia da UFPR, Robert de Almeida, o Medianeira foi fundamental em sua escolha e aprovação no vestibular, graças à Orientação Profissional oferecida no Ensino Médio.

Nesse sentido, o Projeto Educativo Comum (PEC), em seu número 108, reitera a importância dos sempre-alunos para a formação da comunidade educativa de uma instituição da Rede Jesuíta de Educação (RJE), mantendo a interação e os vínculos. No Medianeira, os sempre-alunos participam de atividades como o Projeto Semana Santa, as boas-vindas ao novo terceirão e também em momentos de reencontro, como aconteceu com a turma de 1983.[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]

Ícone - Rematrículas
Rematrículas
Ícone - Matrículas
Matrículas

Utilizamos cookies para melhorar sua experiência em nossos sites e fornecer funcionalidade de redes sociais. Se desejar, você pode desabilitá-los nas configurações de seu navegador. Conheça nossa Política de Privacidade.

Concordo