04.02.21

O desafio de ficar em casa e da boa comunicação     

Seguir as normas de saúde e aprimorar o uso de novas ferramentas são formas de manter o aprendizado.   

O desafio de ficar em casa e da boa comunicação      

O período de reclusão social vivido no Brasil e no mundo impõe mudanças na rotina de todas as pessoas. A necessidade de conter a disseminação do novo coronavírus exige responsabilidade e cooperação. E, para garantir o bem-estar e a aprendizagem de nossos estudantes, trabalhamos junto às famílias em 2021 para encontrarmos o melhor caminho pedagógico, compreendendo o estágio em que nos encontramos, com vacinação em processo lento de aplicação e redução ainda gradual de novos casos em nossa capital. O isolamento social ainda segue como a melhor forma de controle da pandemia.

Em 2020, suspendemos as atividades presenciais em 20 de março. De lá para cá, fomos buscando alternativas e adaptando nosso currículo para não perdemos aprendizagens e seguirmos em nossa missão educativa, com tradição de quase 500 anos. Em 2021, o modelo semipresencial de aprendizagem, que mescla as potencialidades entre o presencial e o on-line, é uma realidade que impõe novos desafios ao primeiro semestre letivo e exige um aprimoramento das estratégias de comunicação.

Com o retorno às aulas, dado em escalas e respeitando os decretos sanitários, nossos educadores seguirão disponibilizando material on-line, via Moodle. Canais de comunicação como o ClipEscola e o e-mail seguirão facilitando o fluxo de informações e respondendo às demandas específicas. A secretaria do Medianeira também conta com equipe especializada para atender as mais diversas necessidades das famílias. As atualizações frequentes em nossas redes sociais, como Facebook, Instagram e Linkedin, oportunizam espaços-chave para auxiliar a todos com informações, atualizações, dicas e sugestões sobre nossas atividades.

O momento atual da pandemia, em que a esperança da vacinação em massa se amalgama com a preocupação com o aumento de casos e com a demora na execução de um plano abrangente de imunização, exige cuidados com relação a nós mesmos e aos outros. Pôr em prática os ensinamentos de Santo Inácio de Loyola, de “Ser mais para os demais”, é uma das características primordiais do espírito Magis, que norteia a Rede Jesuíta de Educação e demonstra a contemporaneidade do nosso modo de proceder.

Com atitudes muito simples, podemos contribuir para uma rotina saudável de atividades e vivências ao longo desta quarentena, protegendo a si e aos mais próximos. Primeiramente, devemos estar atentos à importância da prevenção, reforçando os protocolos básicos de higienização. Evitar o contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas de COVID-19 é também uma forma de ser mais para os demais, de pensar coletivamente. Evitar aglomerações desnecessárias se torna, então, não apenas uma recomendação, como um gesto afetivo.

No plano prático-pedagógico, o modelo semipresencial de aprendizagem demonstra como podemos dimensionar positivamente as novas ferramentas, conciliando as estratégias tradicionais com novos modos de fazer. Construir rotinas diárias, com horários e atividades pré-estabelecidas, auxilia na organização e na disposição física e emocional. Locais apropriados para as atividades escolares (prefira um cômodo reservado, silencioso e que disponha de todos os itens necessários) também aumentam a capacidade de absorção de conhecimento. Nas atividades presenciais, sempre respeitar as normas de segurança e os protocolos estabelecidos pela instituição, que se preparou significativamente para o retorno gradual.

No plano digital, saber dosar o uso das redes sociais pode auxiliar na concentração, assim como uma boa curadoria acerca do fluxo de informações é fundamental, buscando não endossar inverdades, boatos e intrigas, preferindo sempre caminhos institucionais para a checagem de informações de procedência duvidosa ou de caráter sensacionalista.

Em É hora de mudarmos de via: as lições do coronavírus (2020), Edgar Morin aborda as insuficiências e as carências do pensamento reflexivo durante a crise. As dificuldades de realizar uma sociologia do contemporâneo reforçam como precisamos de um modo de conhecimento e pensamento capaz de responder às complexidades e às incertezas. “Não podemos conhecer o imprevisível, mas podemos prever sua eventualidade. Não devemos nos fiar nas probabilidades nem esquecer que todo acontecimento histórico transformador é imprevisto”.

Enfrentar as mudanças e ser mais para os demais. No Colégio Medianeira, entendemos a importância da cidadania global. Todos estamos conectados e defendendo em conjunto a importância da vida. Encarar os desafios contemporâneos, sobretudo em relação aos novos caminhos de aprendizagem, torna a nossa proposta ainda mais atual.

Ícone - Agende uma Visita
Agende uma Visita
Ícone - Matrículas 2021
Matrículas 2021